Demissões na Motorola podem prejudicar o futuro da linha Moto Z?

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Moto Z com um acessório de câmera

    Moto Z com um acessório de câmera

Após rumores, a Motorola enfim confirmou nesta sexta-feira (9) que demitiu funcionários nesta semana. A redução da força de trabalho ocorreu em sua sede em Chicago (EUA) e tem gerado preocupações sobre o futuro da linha Moto Z -- aquela que é compatível com acessórios como projetor, alto-falante e até um que imprime fotos estilo Polaroid.

Os números oficiais não foram divulgados pela empresa, mas há quem afirme que a demissão em massa atingiu 50% da equipe local. Por conta disso, uma série de rumores alertando para riscos na produção dos smartphones da linha Z começaram ganharam força.

Há três dias, um usuário chamado "Ex-Motorolan" publicou que o próximo dia 6 de abril seria seu último dia no "trabalho dos sonhos" e que a empresa estava reduzindo 50% da força de trabalho em Chicago.

Uma fonte ligada à empresa, disse ao site 9to5Google que as demissões envolveram realmente entre 1/3 e 1/2 da equipe de engenharia que trabalhava em Chicago.

A divisão de celulares da Motorola foi comprada pela Lenovo em 2014 por US$ 2,91 bilhões. Desde então, a empresa briga para manter sua força entre os concorrentes. Uma das estratégias foi, inclusive, não usar o nome Levono e voltar a usar a marca Motorola.

Procurada pelo UOL Tecnologia, a empresa confirmou que demitiu funcionários nesta semana nos Estados Unidos e que tudo faz parte de uma estratégia da Lenovo para reduzir custos em todo o mundo. No entanto, ela afirma que as demissões não impactaram 50% dos postos de trabalhos nos EUA.

"No final de 2017, a Lenovo anunciou uma ação para reduzir custos em todo o mundo, que começaria nos próximos trimestres e impactaria menos de 2% de sua força de trabalho global. As reduções de postos de trabalho desta semana são uma continuação desse processo. Estamos reduzindo nossas operações da Motorola em Chicago. Porém, isso não impactou metade da nossa força de trabalho nos Estados Unidos. Reforçamos também que a família Moto Z continuará", escreveu a empresa em seu comunicado.

Ao site 9to5Google, a Motorola acrescentou que a linha Z continuará e não será prejudicada pelas demissões. 

Moto Z traz gadgets que o transformam em alto-falante e projetor

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos