Professor que ensinava tecnologia com giz ganha computadores de verdade

Do UOL, em São Paulo

  • Innocent Frimpong

    O professor Akoto, de Gana, desenha na lousa o gráfico explicando um programa da Microsoft; seus alunos precisam fazer um teste de informática, mas não têm computadores

    O professor Akoto, de Gana, desenha na lousa o gráfico explicando um programa da Microsoft; seus alunos precisam fazer um teste de informática, mas não têm computadores

Muita coisa tem mudado na vida do professor Richard Appiah Akoto e de seus alunos depois que sua forma criativa (e necessária) de ensinar tecnologia em uma escola em Gana, na África, viralizou na internet.

Caso não esteja se lembrando, o professor ficou famoso por ensinar aos alunos como mexer no Microsoft Word usando a penas desenhos feitos com giz e um quadro negro. Isso mesmo! Uma aula de tecnologia sem o uso de um único computador sequer.

A escola em que Akoto trabalha, chamada Betenase M/A Junior High School, não tinha um computador desde 2011. No entanto, os alunos são obrigados a participar de um exame nacional onde questões sobre tecnologia são exigidas para passarem para o colegial.

Apesar da triste realidade do sistema de ensino local, a criatividade de Akoto acabou atraindo os olhares de muita gente pelo mundo.

Depois que suas aulas caíram na internet, várias pessoas e organizações decidiram fazer doações de computadores e notebooks para sua escola.

Reprodução
Alunos agora podem estudar com equipamentos de verdade

E as primeiras já começaram a chegar. Entre elas, estão um notebook enviado pelo estudante de doutorado da Universidade de Leeds, no Reino Unido, Amirah Alharthi.

"Estou pensando em quantas pessoas geniais o mundo já perdeu porque elas não tinham oportunidades justas em comparação com outras e isso me deixa muito triste", afirmou o doutorando.

Além do equipamento de Alharthi, outros cinco computadores e mais um laptop foram doados por uma escola de informática em Accra, também em Gana.

Convidado especial de uma gigante da tecnologia

A repercussão das aulas do professor Akoto foi tão grande que sua história chegou até a empresas como a Microsoft.

O resultado foi um convite para participar de um encontro global de educação, realizado nesta semana em Cingapura. Foi a primeira viagem do professor fora de Gana e ele já se tornou logo uma das estrelas do evento, com quase 400 educadores e líderes escolares de 91 países participantes.

Além disso, a Microsoft se comprometeu a oferecer suporte aos equipamentos e software usados por seus alunos e ainda a permitir que o professor faça parte do programa de certificação de educadores da empresa para que ele possa se aperfeiçoar.

Sobre sua forma de ensino, Akoto afirmou durante o evento da Microsoft que nada do que fez foi algo estranho e diferente aos alunos, já que em outros momentos precisou adotar o mesmo recurso para que eles pudessem ter acesso aos conteúdos obrigatórios.

Segundo o professor, ele já precisou desenhar monitores, unidades de sistemas, teclados, mouse, barra de ferramentas e outras coisas relacionadas à tecnologia.

Sobre a chegada dos equipamentos na escola, Akoto comemorou: "algo muito positivo saiu disso e estou muito feliz. Nós não vamos mais usar o quadro novamente. Teremos computadores."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos