Lisa, a filha rejeitada de Steve Jobs, vai escrever livro de memórias

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

A jornalista Lisa Brennan-Jobs, primeira filha do cofundador da Apple, Steve Jobs, anunciou que vai lançar um livro com suas memórias de infância Intitulado "Small Fry", o livro vai falar da infância de Lisa e sua relação atribulada com o pai, que não quis reconhecer a paternidade quando ela nasceu.

Lisa nasceu em 1978, quando Steve Jobs tinha 23 anos. Ele evitou contato com a menina e a mãe, Crisann Brennan, por vários anos e só reconheceu a criança como sua filha após exames de DNA feitos por ordem judicial provarem que ele era o pai da menina.

VEJA TAMBÉM:

Ela só conheceu o pai aos 7 anos de idade. A relação entre os dois se estreitou depois nos anos seguintes e Jobs levava a filha em viagens de férias e a mandou para escolas particulares caras.

Reprodução
Steve Jobs e Lisa Brennan-Jobs: relação conturbada entre pai e filha

Apesar de ser um pai ausente e, mesmo depois que se aproximou da filha, "crítico, frio e imprevisível", Jobs carregou durante muito tempo a culpa por não ter assumido a paternidade de Lisa - ainda mais por ele mesmo ser vítima de abandono: Steve Jobs foi criado por pais adotivos.

Em 1983, a Apple lançou o primeiro computador com mouse e interface gráfica. Steve Jobs batizou a máquina de Lisa. "É claro que dei esse nome por causa da minha filha", confessou o empresário ao biógrafo Walter Isaacson.

O livro de memórias de Lisa Brennan-Jobs será lançado em setembro nos EUA. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos