Ofensiva de Trump contra Amazon pode melar acordo bilionário com Pentágono

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/The Verge

    Jeff Bezos, fundador da Amazon

    Jeff Bezos, fundador da Amazon

A guerra de Donald Trump contra a Amazon pode ter impactos bilionários na gigante do comércio pela internet. De acordo com fontes da "Vanity Fair", o presidente americano tem sido orientado a cancelar um acordo do Pentágono com a empresa, porque ela estaria lucrando em cima do déficit dos correios dos Estados Unidos.

VEJA TAMBÉM:

O Pentágono e a Amazon negociam contrato multibilionário sobre serviços de computação na nuvem, que poderia ser derrubado por Trump como parte de sua investida contra a empresa. Outra estratégia sugerida ao político é encorajar que promotores dos Estados de maioria republicana abram investigações sobre a atuação da Amazon em seus mercados.

Uma fonte republicana da "Vanity Fair" próxima à Casa Branca afirmou que a medida imediata que Trump quer tomar é uma renegociação do acordo existente entre a Amazon e o Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS), já que o presidente afirma que os correios perdem dinheiro com a entregas da varejista.

Embora não tenha sugerido a renegociação publicamente, Trump já expôs seu desprazer com a Amazon no Twitter. Na última semana, o político declarou que o USPS perde US$ 1,50 em cada entrega como distribuidor da varejista.

"Só tolos, ou pior, estão dizendo que nosso Serviço Postal deficitário faz dinheiro com a Amazon. ELE PERDE UMA FORTUNA, e isso será alterado", reclamou o político na segunda-feira (2).

O comércio eletrônico resultou no aumento da receita da USPS com entrega de pacotes, porém a empresa é deficitária por conta de seus custos de seguridade social e à queda de cartas de primeira classe. Apesar do aumento com os pacotes, todavia, um estudo do Citigroup concluiu que os preços cobrados pelo Serviço Postal para entregas do tipo usado pela Amazon estavam abaixo dos valores de mercado.

Em paralelo às críticas do presidente, as ações da Amazon caíram 5,2% na segunda-feira, dia em que outras gigantes da tecnologia também tiveram perdas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos