Facebook suspende mais uma empresa de marketing após escândalo

Bruno Romani

Do UOL Tecnologia, em São Paulo

  • Reprodução/Guardian

    Christopher Wylie, o pesquisador que denunciou as práticas da Cambridge Analytica

    Christopher Wylie, o pesquisador que denunciou as práticas da Cambridge Analytica

Após o escândalo que expôs os dados de 87 milhões de usuários, o Facebook suspendeu de seus serviços uma empresa canadense de marketing político chamada AggregateIQ (AIQ). A firma é suspeita de ter ligações com a Cambridge Analytica, a companhia inglesa que está no centro da crise na rede social - foi ela quem obteve ilegalmente e utilizou dados de usuários na campanha presidencial de Donald Trump e na campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia. 

Christopher Wylie, o pesquisador que denunciou as práticas da Cambridge Analytica, teria fundado a AIQ enquanto trabalhava para a SCL, controladora da Cambridge Analytica. Ao jornal britânico The Guardian, Wylie já havia declarado: "A AIQ foi criada como uma entidade canadense para pessoas que queriam trabalhar em projetos da SCL, mas que não queriam se mudar para Londres. Foi assim que a AIQ começou: originalmente para servir aos projetos da SCL e da Cambridge Analytica".   

VEJA TAMBÉM

Ao National Observer, o Facebook confirmou a suspensão. "Após os recentes relatos de que a AIQ pode estar afiliada à SLC e, como consequência, pode ter indevidamente recebido dados de usuários [do Facebook], nós a colocamos na lista de entidades suspensas de nossa plataforma enquanto investigamos. Nossa investigação interna continua e vamos cooperar com quaisquer investigações conduzidas por autoridades regulatórias", diz o comunicado. 

O Facebook já havia suspendido da plataforma diversas contas conectadas ao caso, incluindo a Cambridge Analytica, próprio Wylie e Aleksandr Kogan, o pesquisador que criou os testes de personalidade usados para roubar dados de usuários. 

Em seu site, a AIQ negou a conexão com a Cambridge Analytica, dizendo que nunca teve contrato com a firma inglesa. Além disso, ela negou que Wylie tenha sido seu funcionário. "Nunca tivemos acesso aos dados do Facebook ou bancos de dados obtidos indevidamente pela Cambridge Analytica".    

De acordo com o Guardian, o único cliente da AIQ até 2016 era a Cambridge Analytica. A imprensa canadense também afirma que a AIQ teve participação importante no Brexit, e foi usada para ultrapassar os limites oficiais de gastos da campanha do grupo a favor da saída da União Europeia.   

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos