Este acessório experimental pode ouvir palavras pensadas e não faladas

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolveram um dispositivo que consegue compreender palavras ditas sem que as pessoas vocalizem, a chamada subvocalização. Divulgado na última semana, o acessório experimental mede sinais neuromusculares e permite a comunicação com uma inteligência artificial, a qual pode realizar tarefas como aquelas feitas pela Siri ou o Google Assistente – sem a necessidade de os pedidos serem, de fato, falados.

LEIA TAMBÉM

Chamado de AlterEgo, o aparelho é branco e funciona pendurado sobre a orelha do usuário, descendo no contorno do maxilar e encaixando com uma tarja entre a boca e o queixo. Ele usa eletrodos para captar sinais das palavras pensadas, mas não ditas, além de dar feedback sonoro por meio de vibrações que produzem som diretamente aos ossos dentro do ouvido, sem a necessidade de um fone.

"A motivação para isso foi construir um aparelho de aumento de inteligência. Nossa ideia foi: poderíamos ter uma plataforma de computador mais interna, que mistura homem e máquina de formas que sejam tipo uma extensão interna de nossa cognição?", questionou Arnav Kapur, um dos responsáveis pelo estudo e estudante da graduação do MIT.

Em um vídeo publicado pelo MIT, são demonstrados alguns usos do dispositivo, como navegar um Roku (aparelho semelhante à uma Apple TV), somar preços de produtos no supermercado e perguntar que horas são.

Confira a demonstração

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos