Após 24 anos, França tentar tomar o domínio "france.com" de morador dos EUA

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Discover Walks

    Governo francês tenta ganhar controle sob o domínio "france.com"

    Governo francês tenta ganhar controle sob o domínio "france.com"

O governo francês tirou o site "france.com" das mãos de seu proprietário após mais de duas décadas.

O francês Jean-Noel Frydman, radicado nos Estados Unidos, comprou o domínio comercial em 1994. Até este ano, o site permaneceu no ar sob o controle do empresário, que tinha na página seu principal negócio, o qual tomou diferentes formas até se transformar em uma página de turismo e agendamento de viagens.

VEJA TAMBÉM

Porém, no último dia 12 de março, o endereço passou a redirecionar para o site oficial do governo francês. Ao site "The Verge", Frydman disse ter sido pego de surpresa pela mudança repentina e prometeu lutar para recuperar seu espaço.

"Tudo desapareceu. Em um instante, sumiu. Tem sido muito desafiador, não tenho plano de contingência para isso", declarou o empresário.

Para tentar reverter o ocorrido, Frydman processou governo e coroa franceses, além de provedores de hospedagem, a fim de recuperar o domínio e retomar o negócio cuidado por ele desde 1994. Morador de Miami e formado nos Estados Unidos, ele se intitula como fundador do "France" em seu perfil no LinkedIn, no qual ele destaca a época da criação da página.

"France foi registrado há 24 anos, precedendo o nascimento de gigantes da internet como Amazon, Ebay, Google, Facebook e Twitter", descreve Frydman.

Ele afirma que o site é a agência de viagens online mais antiga sob a mesma administração e diz aguardar com empolgação os próximos 20 anos de vida da página.

O empresário tinha boa relação com os órgãos de turismo franceses. O "France" chegou a receber o prêmio de melhor site do gênero em 2009, porém o ministério do exterior da França mudou de posição em 2016, iniciando um processo para retirar o endereço das mãos de Frydman.

Em julho de 2016, a corte superior de Paris ordenou que o empresário transferisse o site ou fosse multado. Ele recorreu, mas foi derrotado em setembro de 2017 em uma primeira corte. Frydman não desistiu e apelou a uma instância superior para buscar reverter o caso – enquanto isso, ele mantém o controle do domínio.

Apesar da situação judicial do caso, Frydman foi surpreendido com o repentino redirecionamento feito ao tentar acessar seu próprio site, que atualmente encaminha o internauta automaticamente ao endereço "France", em sua versão em inglês.

O que ocorreu? A empresa responsável por hospedar o site (Web.com) recebeu uma ordem do governo francês para transferir o domínio e ainda repassou o registro do endereço a uma companhia francesa (OVH), o que dificulta uma intervenção da justiça dos Estados Unidos, onde o empresário reside.

O fato do endereço "France" não ser uma página oficial de governo é comum na internet, já que a terminação $escape.getQuote().com" significa "comercial". Tanto é que nem "Brasil", nem "Brazil" são páginas do governo brasileiro, assim como "Canada", "Argentina" e outros casos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos