Nova rede de celular promete semáforos inteligentes e conectados no Brasil

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

    Internet das coisas será habilitada a partir de infraestrutura de telefonia celular

    Internet das coisas será habilitada a partir de infraestrutura de telefonia celular

Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais, será a primeira cidade brasileira com uma rede para celulares capaz de ajudar no trânsito, em sistemas de água, de energia e em outras situações urbanas.

Instalada pela Tim, ela será a primeira rede 4G comercial do Brasil dedicada à internet das coisas (IoT, da sigla em inglês), conceito de que qualquer coisa, de geladeiras a turbinas de avião, podem se conectar à internet. No caso do município mineiro, a rede será dedicada "coisas" capazes de deixar cidades mais inteligentes, como semáforos mais espertos. 

VEJA TAMBÉM

A partir dela, o tráfego de carros poderia ser gerido de acordo com o número de veículos com celulares conectados, por exemplo. Pense em um cruzamento de uma avenida com uma rua, cujo farol fica mais tempo aberto para a avenida, onde fluem mais automóveis.

Por conta de tal rede, o semáforo que dita quem pode atravessar o cruzamento saberá organizar melhor o "abre e fecha", deixando o tráfego escoar por mais tempo por saber que mais carros estão em determinada via – seja ela a maior ou a menor. O mesmo pode se aplicar a um semáforo de pedestres, que pode identificar um acúmulo grande de pessoas esperando para atravessar a rua e dar passagem a elas em vez dos carros.

Embora não seja um grande centro urbano, Santa Rita do Sapucaí não foi escolhida por acaso por acaso. A cidade é casa do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), parceiro da TIM (responsável pela rede) e da Ericsson para a criação de tecnologias da internet das coisas para as chamadas cidades inteligentes. O município mineiro servirá como local de testes para aplicação de equipamentos como os semáforos mencionados anteriormente.

A nova rede irá funcionar na faixa de 700 MHz, frequência que a operadora de telefonia projeta estar presente em 4 mil cidades brasileiras até 2020, o que permitirá a expansão das técnicas desenvolvidas em Santa Rita do Sapucaí a outros locais.

"Com esta primeira ativação, nos colocamos no papel de facilitadora para o desenvolvimento desta gama infinita de soluções que vão influenciar cada vez mais a vida de todos nós. Escolhemos a tecnologia NB-IoT por ser um padrão adotado mundialmente e que, aplicada na frequência de 700MHz, amplia até 40% a cobertura tradicional em relação ao uso de smartphones, além do baixo consumo de bateria, com duração de 5 a 10 anos, o que é fundamental para aplicações de IoT", declarou Leonardo Capdeville, vice-presidente de tecnologia da TIM Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos