Ganha aqui, perde ali: Xperia XZ2 ficou mais bonito, mas mais escorregadio

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

Pesado, mas bonito. Dono de uma câmera poderosa, mas mal localizada. A experiência de usar o Xperia XZ2, novo celular topo de linha da Sony, é cheia de altos e baixos. Sucessor do XZ1, ele melhorou em design, processador, tela e bateria e manteve o preço de lançamento do modelo de 2017: R$ 3.799,00.

Famosa pelos celulares quadradões, a Sony acertou a mão desta vez. O produto tem uma cara moderna e comparável aos celulares da concorrência. É mais arredondado nas quinas, tem a traseira curva e um visual uniforme, uma melhora evidente em relação ao seu antecessor. 

VEJA TAMBÉM

Só que para ficar bonito, o celular passou a ser mais desconfortável para se segurar – ou, no mínimo, inseguro. Com acabamento todo em vidro, mais de 7 cm de largura e 1 cm de espessura para cada lado, o Xperia XZ2 não encaixa muito bem na mão. Fica a sensação de que ele vai escapar e cair no chão a qualquer momento, mesmo em superfícies planas, por conta da curvatura na parte de trás. Com quase 200 gramas, o aparelho também pesa na mão.

Para completar o combo problemático da usabilidade, a ótima câmera traseira foi colocada mais próxima ao centro das "costas" do celular. Isso apresenta dois problemas chatinhos: é comum o dedo aparecer no meio da foto, dado que o posicionamento da lente é mais baixo do que o comum, e é normal confundir a lente com o sensor de digital, que está super próximo (da câmera) e possui praticamente o mesmo tamanho e forma.

Tela boa para vídeos e jogos

Por outro lado, a tela é ótima. São 5,7 polegadas (mesmo tamanho do iPhone X) com resolução Full HD e HDR para melhorar sua vida na hora de assistir a vídeos.

O celular traz um app exclusivo, o PS4 Remote Play. Além dos joguinhos disponíveis para Android (o XZ2 usa a versão Oreo do sistema operacional), o celular funciona como uma telinha remota para jogar PlayStation 4.

Você pode estar no Japão com o smartphone e o console no Brasil: funciona. Contanto que ambas as pontas tenham uma conexão decente de internet (e o videogame não esteja completamente desligado), é possível ligar o PS4 e jogar o disco que estiver dentro dele – ou outros games instalados.

Além da boa conexão de rede, é importante ter o controle do videogames para sincronizar com o celular e pronto: dá para se divertir com "FIFA 18", "God of War" ou o que você preferir. Isso não interessa a todo usuário que troca de telefone, mas é uma função única ao XZ2 que beneficia donos de PS4.

Só tome cuidado com a bateria

Ótima para ver fotos, vídeos e para jogar, a tela ajuda a consumir rapidamente a bateria do celular. Com 3.180 mAh, ela tem uma capacidade superior à do XZ1, porém dificilmente vai durar mais do que um dia inteiro de uso regular.

No nosso teste, tanto fez eu ter assistido a mais vídeos em um dia e fuçado mais o Twitter no outro. A carga durou mais ou menos a mesma coisa, chegando ao final do dia com a necessidade de espetar o celular na tomada para o dia seguinte.

O modo Stamina do Android, acionado quando a bateria chega a 15%, fez pouca diferença na economia e a velocidade de recarga me pareceu na média. Conectado à tomada, o celular recuperou metade da bateria em uma hora.

Câmera poderosa, mas única

Ponto forte em celulares da Sony, a câmera do XZ2 tem 19 MP e é poderosa, tirando fotos nítidas em HDR e focando rapidamente em objetos

Também dá para desativar recursos automáticos e fazer ajustes manuais de foco, ISO e velocidade na hora de fotografar.

UOL
Foto tirada com o Xperia XZ2 com luz natural

Os vídeos podem ser gravados em 4K HDR – o que não é lá muito útil, mas demonstra potência. Mais divertido, é gravar vídeos em super câmera lenta, que podem ser capturados em Full HD e HD, gerando um efeito bem divertido.

O único porém é que a imagem fica mais escura e granulada do que o normal, em situações de iluminação desfavorável.

A câmera de selfie, por outro lado, deixa a desejar na qualidade da imagem. Ela é competente, mas tem só 5 MP (o XZ1 tinha 13 MP) e deixa as imagens um pouco granuladas, dependendo da luz ambiente.

Uma vantagem é a agilidade no foco, que tira fotos nítidas mesmo com o telefone balançando, e o fato de a lente ser grande-angular, que amplia o campo de visão e captura uma imagem maior do que câmeras frontais comuns.

Desempenho sem engasgos

No período de testes com o XZ2, não houve nenhuma travada --seja no uso básico, navegando ou trocando mensagens, seja assistindo a vídeos ou jogando "Pokémon GO".

As trocas de aplicativo funcionaram rapidamente, sem nenhuma engasgada, e nenhum programa teve dificuldades de rodar ou sequer travou em algum momento.

Para um uso cotidiano, o XZ2 é perfeitamente competente, mas não se destaca da concorrência em particularmente nenhuma área.

Só que, pelo preço dele, já é possível comprar o Galaxy S9, um aparelho com mais recursos e menos probleminhas de manuseio. O custo-benefício do smartphone da Sony pode ser melhor que o de outros celulares topo de linha, mas saiba que ele não vai ter recursos comuns atualmente, como a câmera dupla.

Quer saber? Melhor apostar no irmão menor do Xperia XZ2, o XZ2 Compact. Ele é R$ 500 mais barato, tem uma ergonomia melhor e só perde em tamanho de tela (5 polegadas) e bateria (2.870 mAh) - além de pesar menos no bolso figurativa e literalmente. Se você não faz questão de telona, é uma ótima pedida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos