De olho na segurança

Uber testa nova forma de monitorar antecedentes criminais de motoristas

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Empresa faz testes nos Estados Unidos para aumentar a segurança de passageiros

    Empresa faz testes nos Estados Unidos para aumentar a segurança de passageiros

Polêmicas envolvendo a segurança das pessoas que utilizam os serviços da Uber não são novidades. Motoristas que acabam assaltando passageiros é apenas um dos exemplos. Mas, numa tentativa de tentar mudar o cenário, a empresa decidiu alterar a forma com que monitora seus motoristas.

Há poucas semanas, a Uber começou a testar nos Estados Unidos um novo sistema que verifica com mais frequência os antecedentes criminais dos condutores que fazem parte de sua rede.

Até então, a verificação só era feita no momento da inscrição do motorista no serviço. Depois disso, a empresa não tinha mais como ter esse controle.

Veja também

Com o novo sistema, a empresa espera conseguir monitorar melhor acusações que possam desqualificar e proibir o condutor de continuar trabalhando para ela, como crimes e ofensas sexuais.

Em poucos dias de teste, a empresa afirmou que já conseguiu remover 25 motoristas de sua rede.

Segundo o site Mashable, a checagem dos motoristas será feita por empresas terceirizadas, a Checkr e Appris. A coleta de dados será em tempo real e a Uber será notificada se um motorista for acusado recentemente de um crime.

Por enquanto, a Uber testa o novo formato apenas nos Estados Unidos, mas a expectativa é que a novidade possa se expandir.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos