Máquina que te ajuda a comprar sem atendentes também pode roubar seus dados

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

    Hackers pode usar o toten de autoatendimento para clonar seu cartão

    Hackers pode usar o toten de autoatendimento para clonar seu cartão

Cinema, metrô, aeroporto e até restaurantes de fast food. Os chamados "totens de autoatendimento", nos quais você faz compras sem conversar com nenhum atendente, já estão se espalhando por diferentes comércios no Brasil. Mas cuidado com a sua segurança e com os dados do seu cartão: sabia que essas máquinas podem ser hackeadas?

Na prática, os equipamentos entram na lista de vários outros que podem ser invadidos por cibercriminosos - assim como os próprios caixas com atendentes. Os especialistas em segurança não cansam de repetir que não há sistemas "100% seguros". Mas, para alguns, esses totens são mais vulneráveis por estarem expostos ao público.

Veja também:

Por trás dos totens está um computador que na maioria dos casos roda Windows

Thiago Marques, analista da Kaspersky

O ataque que é feito ao usuário normal também funciona no toten, não há qualquer limitação técnica.

Muitas vezes ele fica no shopping. E num momento de menor movimento e monitoramento, é fácil instalar algo no autoatendimento. Muitos têm entradas expostas e sem proteção.

Embora não haja relatos de ataque a totens de autoatendimento no Brasil, Marques ressalta que eles já aconteceram no exterior e devem chegar em breve. E eles funcionam da mesma maneira que os ataques a caixas eletrônicos que já temos por aqui.

Recentemente, a Kaspersky relata que caixas com atendentes normais ? em sua maioria postos de gasolina ? foram alvos do malware Prilex, que tinha como objetivo atingir cartões de créditos protegidos por senha e chip.

Depois de clonados, os cartões de usuários afetados por esses golpes são usados em sites que não fazem uma boa verificação de transações em crédito ou são vendidos no mercado negro para outras pessoas realizarem crimes.

Devemos parar de usar os totens?

Não. Todo sistema está exposto a falhas e ataques hackers, nem mesmo o cartão de crédito pode evitar que você seja envolvido em fraudes. Se formos levar as ameaças ao pé da letra, teríamos que voltar a usar dinheiro ? o que, para o analista, nem de longe é uma solução.

Novas ameaças sempre vão surgir junto com as novas tecnologias, e teremos que nos preparar para elas.

"Primeiro o carro foi inventado. Depois ele passou a correr mais e colocaram o para-choque. Depois correu um um pouco mais, viram que não era suficiente e colocaram o cinto de segurança. A solução sempre vai atrás. Segurança digital é a mesma coisa", aponta Claudio Martinelli, diretor-executivo da Kaspersky Lab para América Latina.

Como se proteger

É muito difícil para o usuário comum identificar se um toten está infectado ou não por algum arquivo malicioso. A prevenção, nesses casos, deve ser feita pelas empresas que contam com essa tecnologia.

Usuário cuida do computador, do celular e da rede doméstica. A empresa cuida dos ATMs, do seu toten 

Claudio Martinelli

O que o usuário pode fazer, segundo Thiago Marques, é ativar notificações por SMS ou no celular de gastos do seu cartão ? assim, se ocorrer uma transação fora do comum, será avisado na hora. 

Getty Images/iStockphoto/manopjk

Está seguro? Veja como ficar mais protegido online

Leia mais

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos