Uber sofre derrota judicial e pode perder motoristas em Londres

LONDRES (Reuters) - O Uber [UBER.UL] perdeu na sexta-feira uma batalha para impedir um órgão regulador de Londres de obrigar os motoristas da empresa de transporte urbano por aplicativo a provarem suas habilidades de leitura e escrita em inglês, o último revés para a companhia em Londres, que agora pode perder alguns trabalhadores.

O Uber, com sede em São Francisco, enfrentou proibições e protestos em todo o mundo e colocou órgãos reguladores atrás da tecnologia que tem desestabilizado os operadores tradicionais.

O Uber iniciou uma ação legal em agosto depois que o órgão público Transport for London (TfL, na sigla em inglês) disse que os motoristas deveriam provar sua capacidade de se comunicar em inglês, incluindo um padrão de leitura e escrita que o Uber disse ser muito alto.

"O TfL tem o direito de exigir que os condutores de aluguel privado demonstrem conformidade com a língua inglesa", disse o juiz John Mitting ao rejeitar a reivindicação do Uber.

O Uber disse no início desta semana no tribunal que ter um nível tão alto de competência exigida para inglês poderia significar a perda de licenças por 33 mil motoristas privados em Londres.

(Reportagem de Costas Pitas)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos