Motoristas do Uber em Hong Kong são considerados culpados de uso ilegal de veículos

HONG KONG (Reuters) - Cinco motoristas do serviço de transporte urbano por aplicativo Uber em Hong Kong foram considerados culpados de usarem ilegalmente seus veículos para fins comerciais por um tribunal local nesta sexta-feira, em um potencial golpe às operações do Uber Technologies no pólo financeiro asiático.

A avaliação de especialistas é de que a decisão tem um efeito desanimador sobre os motoristas de Hong Kong que trabalham para a empresa de San Francisco, que está lutando com problemas semelhantes com reguladores em toda a Ásia. O Uber saiu de Taiwan há menos de um mês.

O Uber disse que estava decepcionado com o veredito.

"Pensamos que é contra o interesse de vários milhões de passageiros do Uber, motoristas e o interesse coletivo das pessoas de Hong Kong. Nós pensamos que o transporte compartilhado não deve ser um crime", disse a diretora-geral do Uber em Hong Kong, Kenneth She.

A empresa continuará a realizar serviços de compartilhamento de corridas na cidade.

Os motoristas de Hong Kong foram condenados por conduzir um veículo a motor para o transporte de passageiros por contrato e porque os seus seguros excluíam o uso comercial, deixando os passageiros desprotegidos.

"Eu não vejo a ação que os réus mostraram ter qualquer diferença significativa ou material daquela de ... motoristas de táxis piratas no passado," afirmou o juiz So Wai-tak no julgamento.

Os motoristas, que foram presos durante uma operação policial contra a empresa em agosto de 2015, após reclamações de taxistas locais, foram multados em o equivalente a 1.287,91 dólares e tiveram suas carteiras de motorista suspensas por 12 meses.

(Reportagem de Venus Wu e Sijia Jiang)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos