Snapdeal avalia captar US$100 mi do SoftBank e outros investidores

MUMBAI (Reuters) - A varejista online indiana Snapdeal está tentando levantar um pouco mais de 100 milhões de dólares de atuais acionistas, incluindo o japonês SoftBank, e de novos investidores, disse seu diretor financeiro.

A empresa, que no ano passado perdeu o segundo lugar no mercado altamente competitivo de varejo online da Índia para a Amazon.com, pretende tornar-se lucrativa em dois anos, mas enfrenta queda nas reservas de caixa.

O diretor financeiro da empresa, Anup Vikal, disse que a Snapdeal tem caixa suficiente para este ano, após fontes dizerem à Reuters no mês passado que a empresa buscando investimentos para fortalecer suas finanças depois de negociações sem êxito com os fundos chineses e o investidor Alibaba.

"Cerca de pouco mais de 100 milhões de dólares é o de que precisamos, até que comecemos a ser independentes", disse Vikal à Reuters na segunda-feira.

Vikal disse que alguns dos atuais investidores da Snapdeal, incluindo o SoftBank, seu maior apoiador, estavam dispostos a participar da captação de recursos. O SoftBank se recusou a comentar sobre o assunto.

O setor de varejo online da Índia é liderado pela Flipkart.

A Snapdeal promoveu redução de gastos incluindo o uso de sistemas automatizados para diminuir custos de mão-de-obra e renegociação de contratos de fornecedores. Em fevereiro, a empresa também dispensou 600 funcionários e seus fundadores Kunal Bahl e Rohit Bansal deixaram de receber salários.

As medidas e uma redução acentuada nos custos ajudaram a empresa a reduzir perdas de forma significativa, disse Vikal.

O executivo não quis comentar se a Snapdeal poderia ser um alvo de aquisição. O Alibaba, de acordo com uma fonte, está em negociações iniciais com a SoftBank sobre a possível fusão da Snapdeal com o rival local Paytm.

Falando sobre o braço de pagamentos digitais FreeCharge que, segundo fontes, a Snapdeal está avaliando vender, Vikal disse que a empresa avalia qualquer "interesse de entrada" e alguns agentes de mercado internacionais mostraram interesse em se tornar parceiros no negócio.

(Por Sankalp Phartiyal)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos