Facebook vai usar sistema para impedir "vingança pornô"

SÃO FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - O Facebook está adicionando ferramentas ao seu serviço para tornar mais fácil para os usuários denunciarem atos de "vingança pornô" e para automaticamente impedir que as imagens sejam compartilhadas de novo assim que forem identificadas, afirmou a rede social nesta quarta-feira.

"Vingança pornô" se refere ao compartilhamento de imagens sexualmente explícitas sem o consentimento das pessoas mostradas nas fotos como forma de promover extorsão ou humilhá-las. A prática afeta principalmente mulheres, que algumas vezes são alvo de ex-parceiros.

O Facebook foi processado nos Estados Unidos e em outros lugares por pessoas que afirmam que a empresa deveria ter feito mais para impedir a prática. A companhia deixou claro em 2015 que imagens "compartilhadas como vingança" são proibidas e os usuários têm há tempos recursos para fazer denúncias sobre imagens que violem os termos da rede social.

A partir desta quarta-feira, usuários do Facebook verão uma opção para denunciar especificamente a prática de vingança pornô.

A companhia também afirmou que está lançando um processo automático para impedir a repetição do compartilhamento de imagens denunciadas. Um software de análise de imagens vai manter as fotos fora da rede social, bem como do serviço de fotos Instagram e do comunicador Messenger.

Os usuários que compartilharem imagens de vingança pornográfica poderão ter suas contas suspensas na rede social, afirmou a companhia.

(Por David Ingram)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos