Base de telefonia celular do Brasil recua quase 6% em fevereiro sobre um ano antes

SÃO PAULO (Reuters) - O número de linhas móveis ativas no Brasil em fevereiro caiu quase 6 por cento sobre o mesmo mês do ano passado, para 242,92 milhões, informou nesta terça-feira a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A queda representa uma perda de 15,14 milhões de acessos no período, em meio a reduções de base em três das quatro maiores operadoras do país: TIM, Claro e Oi. A Vivo foi a única das quatro maiores a apresentar crescimento, de 0,89 por cento, para 73,91 milhões de linhas ativas.

A Oi registrou perda de 5,756 milhões de acessos, ou 12 por cento, para 42 milhões de linhas.

Enquanto isso, a TIM teve redução de 5,187 milhões de linhas, queda anual de 7,7 por cento, para 62,132 milhões. A Claro teve baixa de 5,218 milhões de linhas em sua base de telefonia celular, redução de 7,98 por cento, a 60,216 milhões.

Já a Nextel, que está na quinta posição entre as operadoras do país, teve crescimento de 5,99 por cento na base, para 2,626 milhões de acessos.

As operadoras virtuais Porto Seguro e Datora, por sua vez, tiveram expansões significativas, com expansões de 33 e 127 por cento em suas bases de linhas ativas em fevereiro sobre um ano antes, segundo os dados da Anatel.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos