Airbnb assina novos acordos para cobrança de impostos nos EUA e na França

Por Heather Somerville

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Airbnb fechou novos acordos com dezenas de jurisdições nos Estados Unidos e na França para arrecadar e pagar impostos, intensificando os esforços para melhorar sua imagem junto a formuladores de políticas, num momento em que enfrenta desafios regulatórios em todo o mundo.

A empresa, que oferece uma plataforma online para aluguel de quarto ou propriedade de curto prazo, arrecadou 240 milhões de dólares em taxas de ocupação e hotel desde sua fundação, em 2008, remetendo-os para jurisdições em que a companhia tem acordos, disse à Reuters o porta-voz do Airbnb, Nick Papas.

Os mais recentes acordos, formalmente anunciados na terça-feira pela empresa, foram feitos em oito cidades e condados norte-americanos, no Texas e em 31 cidades na França, somando um total de 275 acordos, de acordo com Papas.

Os impostos, que o Airbnb alega serem equivalentes aos pagos por hotéis, serão coletados a partir de 1º de maio para os acordos mais recentes. Mais de metade dos endereços do Airbnb nos EUA estão em comunidades em que a empresa cobra e remete os tributos, afirmou o porta-voz.

Chris Bryan, um porta-voz do Texas, disse que o Airbnb abordou o Estado sobre o pagamento de impostos. "O Estado viu como a forma mais eficiente de levar as pessoas ao cumprimento fiscal em vez de ir atrás de milhares e milhares de proprietários", disse.

Ainda não está claro quão bem sucedido será o Airbnb na coleta de todos os impostos prometidos porque muitos dos acordos têm menos de um ano. Críticos dos acordos questionaram como as autoridades locais podem ter dados suficientes sobre os hóspedes do Airbnb para verificar quanto tributo a empresa deve pagar.

No ano passado, o Airbnb informou ter coletado 19 milhões de dólares em impostos em San Francisco, 7 milhões de dólares em San Diego e 3 milhões de dólares em Chicago.

Várias cidades se recusaram a confirmar quanto o Airbnb teria pago em impostos, citando regras de confidencialidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos