Robôs e chefs querem levar o invasor peixe-leão para restaurantes

LOS ANGELES (Reuters) - Como se vê, alguns dos melhores cozinheiros do mundo acreditam que o peixe-leão, um peixe venenoso e voraz predador que está se reproduzindo fora do controle e destruindo ecossistemas marinhos no Oceano Atlântico e no mar do Caribe, é delicioso.

Os chefs se reuniram nas Bermudas na quarta-feira para um concurso apelidado de "Throwdown Lionfish", onde se enfrentaram para chegar à solução mais saborosa para o invasor peixe-leão.

"O peixe-leão vai continuar se espalhando, e não vai parar, a menos que as pessoas façam algo sobre isso", disse Chris Kenny, chefe de cozinha em Necker Island, nas Ilhas Virgens Britânicas.

Nativo do Oceano Pacífico, o peixe-leão não têm predadores naturais em águas do Atlântico e as fêmeas podem desovar cerca de 2 milhões de ovos por ano.

"Em recifes onde mergulhadores esportivos vão com arpões para tentar controlar o peixe-leão, eles estão realmente fazendo um bom trabalho", disse Colin Angle, presidente-executivo da iRobot, empresa que constrói e projeta robôs.

Angle, que recentemente fundou a Robots In Service of the Environment (RSE), uma organização sem fins lucrativos criada para proteger oceanos, construiu uma máquina chamada The Guardian, projetada especialmente para caçar e capturar peixe-leão.

O dispositivo ainda está em seus estágios iniciais de desenvolvimento. Seu primeiro protótipo, que foi revelado no início desta semana, pode capturar e segurar cerca de 10 peixes antes de voltar à superfície.

Angle disse que pretende tornar os robôs acessíveis o bastante para atrair pescadores a comprar as máquinas na esperança de que eles cacem espécies invasoras em maior número.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos