Operação liderada pela Interpol encontra 9 mil servidores infectados no Sudeste asiático

Cingapura (Reuters) - Uma operação contra crimes cibernéticos da Interpol e de investigadores de sete países asiáticos revelou cerca de 9 mil servidores infectados e centenas de sites comprometidos na região da Associação de Nações do Sudeste Asiático, disse a Interpol nesta segunda-feira.

Vários tipos de malware visando instituições financeiras, a disseminação de ransomware, o lançamento de ataques DDoS (Distributed Denial of Service) e a distribuição de spam estavam entre as ameaças colocadas pelos servidores infectados, mostrou a operação.

"Essa operação ajudou os participantes a identificar e localizar vários tipos de crimes cibernéticos que não tinham sido abordados anteriormente", disse Francis Chan, líder da unidade de cibercrime da Força Policial de Hong Kong e presidente do grupo de trabalho contra crimes cibernéticos da Interpol na Eurásia.

Especialistas de sete empresas privadas também participaram da operação e a China forneceu inteligência cibernética, segundo o site da Interpol.

Os ataques de negação de serviços (DDoS) continuam sendo os mais comuns na Internet, usando computadores sequestrados e infectados por vírus para atingir sites até que não possam mais lidar com o volume de dados solicitados.

A operação também identificou cerca de 270 sites infectados com códigos maliciosos, entre eles vários sites do governo que podem conter dados pessoais de cidadãos, adicionou a Interpol.

O esforço segue uma violação deste ano no Ministério de Defesa de Cingapura, quando informações pessoais de 850 militares e funcionários públicos foram roubados no que o ministério descreveu como ataque "direcionado e cuidadosamente planejado".

(Por Himani Sarkar)((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447553))REUTERS TH RBS

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos