Federal Reserve quer ter voz sobre regras para fintechs

Por Patrick Rucker e Anna Irrera

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve quer ter voz sobre as futuras regras regendo a forma como as empresas de tecnologia ingressam no mercado de crédito ao consumidor, disse o governador do Fed Lael Brainard nesta sexta-feira.

Empresas de tecnologia podem oferecer empréstimos diretamente aos consumidores de acordo a proposta de uma nova licença do regulador norte-americano de bancos, mas o Fed tem preocupações, disse Brainard.

Os formuladores da política monetária terão que determinar se as chamadas fintechs podem buscar o Fed para prestar serviços que os grandes bancos tradicionais oferecem.

O Escritório da Controladoria da Moeda (OCC), principal regulador dos bancos no país, disse que está aberto a um novo tipo de carta bancária para empresas de tecnologia.

"A proposta da OCC levanta questões interpretativas e de política para o Fed sobre se os beneficiários da carta patente se tornarão membros do Fed ou terão acesso a contas e serviços", disse Brainard numa conferência em Illinois.

A proposta da OCC foi bem recebida por fintechs, mas provocou a oposição dos reguladores estaduais e bancos menores.

Na quarta-feira, a Conferência de Supervisores Bancários do Estado entrou com uma ação judicial contra a OCC, argumentando que ela não tem autoridade legal para oferecer tal licença. Os reguladores estaduais estão preocupados com o fato de uma nova regra ameaçar sua soberania e a proteção dos consumidores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos