Toshiba diz para Western Digital não interferir em venda de unidade de chips

TÓQUIO (Reuters) - A Toshiba disse à Western Digital para não interferir na venda de sua unidade de chips, rejeitando reivindicações que a companhia violou um contrato de joint venture e ameaçando tomar medidas legais.

O choque entre Toshiba e Western Digital - seu parceiro de negócios e um dos concorrentes para a unidade de chips - arrisca atrasar ou mesmo anular um leilão do qual o conglomerado japonês depende para tapar um buraco de 9 bilhões de dólares em suas contas.

Embora as duas empresas operem em conjunto a principal fábrica de semicondutores da Toshiba, a Western Digital não é vista como um concorrente favorecido para o segundo maior produtor de chips NAND do mundo, tendo apresentado uma oferta muito menor do que outros pretendentes, disseram fontes com conhecimento do assunto.

A companhia norte-americana argumentou que a empresa japonesa está violando seu contrato ao transferir os direitos de sua joint venture para a unidade recém-formada e pediu direitos de negociação exclusivos. O presidente-executivo Steve Milligan está visitando o Japão para pressionar o caso.

No entanto, em uma carta de 3 de maio enviada pelos advogados da Toshiba, o conglomerado contestou o argumento da Western Digital e disse que iria buscar todos os recursos disponíveis se visse continuação da interferência no processo de venda.

A campanha da Western Digital "constitui uma interferência intencional com vantagem econômica prospectiva da Toshiba e contratos em curso. É impróprio, e deve parar", diz a carta, vista pela Reuters na terça-feira.

Em uma carta separada, também de 3 de maio, o gerente geral de assuntos jurídicos da Toshiba acusou a Western Digital de não assinar alguns acordos de joint venture.

(Por Makiko Yamazaki)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos