Grupo ligado a vazamento de ferramentas da NSA ameaça vender novos segredos de tecnologia

Por Eric Auchard e Dustin Volz

FRANKFURT/WASHINGTON (Reuters) - O grupo que levou crédito por vazar as ferramentas de espionagem cibernética da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos-- incluindo as utilizadas no ataque global com o ransomware WannaCry-- disse que planeja vender um código que pode ser usado para invadir os computadores, softwares e celulares mais usados do mundo.

O grupo Shadow Brokers disse em comunicado online que, a partir de junho, vai começar a liberar software para qualquer um disposto a pagar pelo acesso a alguns dos maiores segredos comerciais do mundo tecnológico.

Na publicação em um blog, o grupo disse que está criando um "despejo mensal de dados" e que pode oferecer ferramentas para invadir navegadores de internet, roteadores, celulares, além de artimanhas mais recentes para Windows 10 e dados roubados de bancos centrais.

O grupo disse que está pronto para vender acesso a vulnerabilidades não divulgadas anteriormente, conhecidas como dias-zero, que podem ser usadas para atacar o mais recente sistema de software da Microsoft Corp, o Windows 10. A publicação não identificou outros produtos pelo nome.

Ele também ameaçou despejar dados de bancos que usam a rede de transferência internacional de dinheiro SWIFT e dos programas nuclear e de míssil da Rússia, China, Irã ou Coreia do Norte, sem fornecer mais detalhes.

"Mais detalhes em junho", prometeu o grupo.

(Reportagem de Eric Auchard em Frankfurt, Dustin Volz em Washington e Jim Finkle em Toronto)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos