Consórcio japonês na disputa por unidade da Toshiba pode incluir Hynix, dizem fontes

Por Taiga Uranaka e Se Young Lee

TÓQUIO/SEUL (Reuters) - O consórcio liderado pelo governo japonês que disputa o negócios de chips da Toshiba vai incluir a fabricante de chips sul-coreana Hynix, fontes familiarizadas com o assunto disseram, um movimento que adicionar poder de fogo à proposta do grupo no leilão.

A competição pelo negócio tem crescido nas horas finais da disputa, deixando o pouco tempo para o conglomerado chegar a uma decisão por seus acionistas reunidos no final deste mês.

A Toshiba está buscando um mínimo de 18 bilhões de dólares pela segunda maior produtora mundial de chips Nand e quer fechar o negócio o mais rápido possível para ajudar a cobrir bilhões de dólares em custos extras da falida unidade nuclear Westinghouse.

Com isso, a Toshiba desistiu de escolher um lance vencedor na quinta-feira para negociar o acordo, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto. Fontes disseram que a empresa previa uma decisão na quinta-feira, embora um porta-voz insistiu que o prazo para a decisão ficou para a segunda metade de junho.

Um fundo apoiado pelo Estado, a Innovation Network Corp of Japan (INCJ), está no centro dos esforços do governo para apresentar uma oferta bem sucedida que irá manter a unidade altamente valorizada sob controle doméstico. Mas a natureza de suas parcerias parece estar passando por mudanças drásticas se comparada com uma semana atrás.

A Standard & Poor's disse na quinta-feira que está pronta para cortar o rating CCC- da Toshiba "porque seu plano de vender seus negócios de chips ainda não se materializou e as perdas ou encargos financeiros ainda podem surgir no âmbito da sua negócio de energia nuclear dos EUA".

O INCJ faz parte de uma oferta apresentada pela fabricante de chips Western Digital na semana passada, que também incluiu a empresa de private equity KKR, disseram fontes familiarizadas com o assunto.

Mas outras fontes também disseram que há conversas do INCJ para o leilão com a Bain Capital, que está disposta a fazer uma oferta maior do que a dos rivais.

O jornal Asahi nesta quarta-feira informou que o INCJ estava agora em um consórcio que incluía Bain, KKR, Hynix, bem como o Banco de Desenvolvimento do Japão (DBJ).

A Western Digital, que opera a fábrica de chips principal da Toshiba, está em uma disputa amarga sobre se o leilão pode prosseguir sem seu consentimento.

A oferta do INCJ seria superior a 2 trilhões de ienes (18 bilhões de dólares), disse o jornal.

As fontes não quiseram se identificar, pois não estavam autorizadas a falar com a imprensa sobre o assunto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos