Unidade da Tencent busca evitar divulgação de informação societária antes de IPO

HONG KONG (Reuters) - A filial de publicações online da Tencent Holdings procurou uma isenção às regras de listagem da bolsa de Hong Kong para permitir a retenção de informações sobre participações detidas por alguns de seus executivos, atraindo críticas de defensores da governança corporativa.

A China Literature solicitou a incomum isenção sob justificativa de que revelar as participações de três executivos "atrairia atenção desnecessária entre os funcionários em questão da Tencent e provavelmente criaria um ambiente de trabalho desfavorável e político que distorceria significativamente a cultura de trabalho da companhia".

A empresa fez um registro de abertura de capital em Hong Kong na segunda-feira. Os três executivos são membros do conselho e terão que divulgar suas participações na Tencent como parte das regras locais. O pedido será avaliado pelo comitê de listagem da bolsa.

Jamie Allen, secretário-geral da Associação Asiática de Governança Corporativa, disse que conceder a exceção poderia abrir um precedente ruim.

A China Literature pediu uma renúncia para que não tenha que revelar as participações de James Gordon Mitchell, um ex-executivo do Goldman Sachs e diretor de estratégia da Tencent; de Cheng Wu, presidente-executivo da Tencent Pictures; e Lin Haifeng, gerente-geral de fusões e aquisições da Tencent Science & Technology.

Eles detêm "uma porcentagem insignificante" na Tencent, adicionou o pedido. Mas com valor de mercado estimado perto de 330 bilhões de dólares, mesmo uma pequena fatia na maior rede social e empresa de conteúdo online da China faz deles executivos multimilionários.

(Por Elzio Barreto)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos