Alemanha diz que ameaça de ciberataque contra empresas é mais grave que o esperado

Por Andrea Shalal

HAMBURGO (Reuters) - A agência federal de cibersegurança da Alemanha, a BSI, informou nesta sexta-feira que a ameaça a empresas alemãs dos recentes ataques cibernéticos lançados por um software ucraniano de auditoria é maior do que a esperada, e algumas companhias tiveram produção suspensa por mais de uma semana.

Análises feitas por especialistas em computação mostraram que ondas de ataques haviam sido lançadas via atualizações do software de contabilidade M.E.Doc desde abril, relatou a BSI em comunicado.

Isso significa que companhias que utilizaram o produto podem ter sido infectadas pelo software maligno, mesmo se não houve sinais claros de violações de segurança. Backups de dados feitos após 13 de abril devem ser encarados como comprometidos.

"Algumas empresas alemãs tiveram sua produção e outros processos críticos paralisados por mais de uma semana", disse o presidente da BSI, Arne Schoenbohm. "Isso resultou em milhões de euros em danos, e isso porque a Alemanha foi pouco afetada."

A empresa ucraniana que desenvolve o software usado para lançar o ciberataque global disse que todos os computadores que compartilham rede com o programa infectado foram comprometidos por hackers.

O comunicado da agência alemã aumentou a crescente convicção entre especialistas de que o ataque global foi mais prejudicial do que inicialmente se acreditava. O vírus derrubou milhares de computadores em dezenas de países, prejudicando negócios.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos