Amazon recebe aprovação para investir em venda de alimentos na Índia

Por Sankalp Phartiyal

MUMBAI (Reuters) - A gigante de varejo online Amazon.com obteve aprovação para armazenar e vender alimentos e mantimentos na Índia, potencialmente expandindo seus negócios na economia em rápido crescimento, onde está em uma batalha acirrada com a rival doméstica Flipkart.

A Amazon confirmou a aprovação pelo governo de seu plano para vender produtos alimentícios, mas recusou-se a fornecer mais detalhes.

Separadamente, uma fonte familiarizada com o assunto disse que a Amazon planeja investir 500 milhões de dólares no segmento alimentício, além dos 5 bilhões de dólares que já havia prometido investir na Índia.

Smartphones mais baratos, crescente penetração da internet e grandes descontos geraram uma onda de compras online na Índia, abrangendo desde equipamentos a roupas, passando por itens alimentares.

Ainda assim, o comércio local responde pela maior fatia das vendas de mantimentos na Índia, oferecendo aos grupos organizados um enorme potencial de crescimento.

Atualmente, a Amazon oferece produtos alimentícios na Índia via Amazon Pantry, onde os varejistas, incluindo a joint venture Cloudtail, vendem vários produtos. A empresa também oferece entrega de supermercado no mesmo dia em seu aplicativo Amazon Now por meio de um acordo com os revendedores indianos Big Bazaar, Star Bazaar e Hypercity.

No mês passado, a Amazon anunciou planos para comprar a rede norte-americana de supermercados Whole Foods Market por 13,7 bilhões de dólares.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos