Samsung planeja recuperar metais raros em smartphones Note 7 recolhidos do mercado

SEUL (Reuters) - A gigante de tecnologia Samsung Electronics informou nesta terça-feira que planeja recuperar 157 toneladas de metais raros de smartphones Galaxy Note 7 recolhidos do mercado, em um esforço para minimizar o impacto ambiental dos aparelhos propensos a pegar fogo.

A empresa sul-coreana disse em comunicado que planeja reusar componentes, como módulos de câmera, chips e telas como partes de reposição para dispositivos em reparo ou vai vendê-los.

A Samsung também vai recuperar metais como cobalto, cobre, ouro e prata de componentes que não seriam usados.

A maior fabricante de smartphones do mundo está tentando superar o recall do Note 7 no ano passado por causa de preocupações com a segurança, depois que uma falha custou à companhia 5,4 bilhões de dólares do lucro operacional.

As vendas do Galaxy S8 lançado em abril têm sido saudáveis, disseram analistas, sugerindo que uma recuperação está a caminho. A empresa vendeu 3,06 milhões de unidades do Note 7 para consumidores antes do segundo e último recall em outubro, quase dois meses após o lançamento.

Ativistas ambientalistas, incluindo o Greenpeace, pediram que a Samsung reciclasse ou recuperasse os materiais raros contidos nos dispositivos.

A empresa sul-coreana lançou uma versão modificada do Note 7 em seu mercado doméstico no começo deste mês, como parte dos esforços para reciclagem.

(Por Se Young Lee)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos