Facebook deve intensificar checagem de fatos para combater notícias falsas

Emma Thomasson

Em Berlim

  • iStock

O Facebook deve enviar mais artigos potencialmente falsos para verificadores de informações terceirizados e mostrar as descobertas abaixo da publicação original, informou a maior rede social do mundo nesta quinta-feira, em um esforço para conter a circulação de notícias falsas.

Em comunicado, a companhia disse que começará a usar algorítimos para detectar possíveis notícias falsas e enviá-las aos verificadores de informação, potencialmente mostrando os resultados da checagem abaixo do artigo original.

O Facebook tem sido criticado como sendo um dos principais pontos de distribuição de notícias falsas, que muitos pensam ter influenciado o resultado das eleições presidenciais norte-americanas em 2016.

O problema também se tornou tópico de discussões políticas na Europa, com os eleitores franceses inundados por notícias falsas antes das eleições presidenciais na França, em maio, e a Alemanha apoiando um plano para multar as redes sociais que não conseguirem remover publicações de ódio prontamente, antes de eleições em setembro.

Nesta quinta-feira, o Facebook informou em um comunicado enviado separadamente em alemão que um teste da ferramenta de checagem de fatos estava sendo lançado nos Estados Unidos, na França, na Holanda e na Alemanha.

"Além de ver quais histórias são contestadas pelos verificadores de fatos terceirizados, as pessoas querem mais contexto para tomar decisões informadas sobre o que leem e compartilham", disse em um blog Sara Su, gerente de produto do feed de notícias do Facebook.

Ela acrescentou que o Facebook seguirá testando sua ferramenta de "artigos relacionados" e trabalhará em outras mudanças no feed de notícias para conter informações falsas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos