Empresas de tecnologia pedem que Suprema Corte dos EUA aumente privacidade de celulares

WASHINGTON (Reuters) - Mais de uma dezena de empresas de tecnologia e a maior operadora de telefonia dos Estados Unidos, a Verizon Communications, solicitaram que a Suprema Corte dos Estados Unidos dificulte o acesso de autoridades governamentais a dados de celulares.

As companhias apresentaram um relatório ao tribunal na noite de segunda-feira em uma disputa sobre se a polícia deveria conseguir um mandado antes de obter dados que pudessem revelar a localização do usuário de um celular.

Assinado por alguns dos principais nomes do Vale do Silício, como Apple, Facebook, Twitter, Snap e Google, da Alphabet, o documento afirma que, conforme os dados dos usuários são cada vez mais coletados por dispositivos digitais, mais medidas de proteção de privacidade são necessárias.

O caso ocorre em meio a uma crescente revisão das práticas de vigilância das agências de segurança e inteligência dos Estados Unidos e das preocupações entre parlamentares norte-americanos sobre as liberdades civis.

As empresas disseram em seu relatório que a Suprema Corte deveria esclarecer que quando se trata de dados digitais que podem revelar informações pessoais, as pessoas não devem perder proteção contra a invasão do governo "simplesmente escolhendo usar essas tecnologias".

(Por Andrew Chung)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos