Com Note 8, Samsung tenta superar fiasco da versão anterior

SEUL (Reuters) - A Samsung começou a enterrar nesta quarta-feira as críticas sobre o novo Galaxy Note 8, esperando que ferramentas como câmera traseira dupla e tela maior afastem as lembranças do modelo anterior que pegava fogo.

A maior fabricante de celulares do mundo em participação de mercado colocou a segurança no centro de seu celular-tablet que provavelmente competirá com o esperado modelo da rival Apple que comemora o décimo aniversário do iPhone.

A Samsung recuperou terreno segundo a Strategy Analytics, para a qual a fatia de mercado de abril a junho ficou em 22 por cento - mais que a Apple e a chinesa Huawei combinadas.

A divulgação vem cinco meses após o lançamento do Galaxy S8. Os analistas disseram que as rápidas vendas do celular indicam recuperação na posição da Samsung, após incêndios de bateria provocarem a retirada do Galaxy Note 7 em outubro, com apenas dois meses de venda, a um custo de 5,48 bilhões de dólares.

A tela curvada de marca registrada da nova versão mede 6,3 polegadas, apenas 0,1 polegada maior que o S8+. A sul-coreana tem sido uma das impulsionadoras do crescimento em celulares com telas de 6 polegadas, categoria que a Strategy Analytics espera crescer 10 vezes mais rápido do que o mercado global em 2018.

Outras ferramentas incluem tecnologia de segurança como reconhecimento facial e de impressões digitais, leitor de íris, e inteligência artificial com uma assistente por comando de voz.

O Note 8 será vendido a partir de meados de setembro, disse a Samsung, sem detalhar local e preço.

(Por Joyce Lee)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos