OCDE recomenda entrada de Slim no mercado de TV paga do México para estimular competição

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Enquanto a America Movil de Carlos Sim começa a diminuir o controle sobre setor de telecomunicações do México, a empresa pode ser a chave para maior concorrência em televisão, disse um relatório divulgado nesta quinta-feira.

A Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) saudou os resultados da reforma das telecomunicações de 2014 do país, que buscou reorganizar um setor dominado por Slim e foi parcialmente baseada em um estudo de 2012 da entidade.

O estudo que criou dores de cabeça para o homem mais rico do México, por apontar que os consumidores estavam pagando bilhões de dólares por ano para serviços telefônicos e internet em um mercado que ele domina. Com o novo relatório, entretanto, o OCDE defende dar permissão para Slim entrar no mercado da televisão.

O grupo argumenta que o regulador de telecomunicações mexicano (IFT) deve avaliar permitir que a America Movil ofereça TV paga, desde que separe parte da infraestrutura de rede em uma nova entidade, conforme pedido pelo IFT em março. A OCDE alegou que a mudança permitira à empresa "competir com os rivais, oferecendo um pacote completo de serviços, incluindo a TV paga".

O novo relatório, o grupo detectou a implementação de 28 das 31 recomendações e que o os preços de pacotes de banda larga móvel caíram até 75 por cento, transformando o México de um dos mercados mais caros da internet móvel para um dos mais baratos.

Mas o grupo afirmou que a transmissão continua prejudicada pelos altos preços e pela concentração do mercado, especialmente na TV paga, onde os preços aumentaram, destacando a necessidade de mais concorrência. O mercado mexicano de radiodifusão tem sido dominado pelo Grupo Televisa e pela TV Azteca.

(Por Julia Love)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos