Venda de celulares no Brasil cresce 5,9% no 2º tri, aponta IDC

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de celulares cresceram 5,9 por cento no Brasil no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, informou nesta sexta-feira a consultoria IDC Brasil, citando a reposição de aparelhos como um dos fatores para o bom desempenho do setor.

A comercialização de 12,8 milhões de aparelhos é, também, 3,7 por cento maior que a quantidade vendida no primeiro trimestre do ano, segundo a IDC.

“O mercado de celulares voltou a apresentar números bem expressivos, principalmente porque o brasileiro está repondo aparelhos comprados há pelo menos três anos, já que esse tem sido o tempo médio de vida da bateria e da tela. E a tendência é de que esse movimento continue assim nos próximos meses”, disse, em nota o analista de pesquisa do mercado de celulares da IDC para América Latina, Leonardo Munin.

A receita do período, contudo, ficou estável ante o primeiro trimestre em cerca de 13,3 bilhões de reais, devido à queda no tíquete médio para 1.044 reais e à forte política de competição entre fabricantes, que têm reduzido preços em até 300 reais, de acordo com a consultoria.

Considerando os resultados do primeiro e segundo trimestres e a tendência de retomada do mercado, a previsão da consultoria para o acumulado do ano é positiva.

“Nossa previsão é de o que o mercado chegue a 49 milhões de aparelhos vendidos este ano, número que é 12,6 por cento maior em relação a 2016", disse Munin.

(Por Natália Scalzaretto)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos