China proíbe captação com lançamento de moedas digitais e atinge crescente mercado de criptografia

XANGAI/PEQUIM (Reuters) - A China proibiu nesta segunda-feira que pessoas e organizações de levantarem recursos por meio de ofertas iniciais de moedas digitais (ICO, na sigla em inglês), afirmando que a prática constitui arrecadação ilegal de fundos.

As ICOs tornaram-se uma bonança para os empreendedores de moedas digitais globalmente e na China, permitindo que eles levantem grandes somas rapidamente, criando e vendendo "tokens" digitais sem supervisão regulatória.

Indivíduos e organizações que levantaram fundos com ICOs devem fazer arranjos para retornar os recursos, disseram em um comunicado conjunto o Banco do Povo da China (BC chinês), o regular bancário e de valores mobiliários e outros departamentos governamentais.

No total, 2,32 bilhões de dólares foram arrecadados através de ICOs, sendo 2,16 bilhões de dólares apenas neste ano, de acordo com o site Cryptocompare de análise de criptografia.

A criptomoeda ethereum, rival do bitcoin, que os emissores de token geralmente pedem para serem pagos em e que, portanto, viu um crescimento sem precedentes este ano, caiu fortemente depois da notícia, sendo negociada em queda de quase 20 por cento no dia, a 283 dólares, de acordo com a publicação comercial Coindesk. A bitcoin caiu cerca de 8 por cento, enquanto o valor de todas as criptomoedas recuou cerca de 10 por cento, de acordo com o website da indústria Coinmarketcap.com

Ao criar e emitir tokens digitais, os empreendedores podem levantar rapidamente grandes somas - às vezes, centenas de milhões de dólares em minutos - com pouca ou nenhuma supervisão regulatória. Mas ao contrário da captação de recursos tradicionais, os detentores de token geralmente não recebem nenhuma participação no projeto específico ou qualquer garantia.

Para o comprador, portanto, o principal motivo para comprar esses tokens altamente arriscados é, muitas vezes, simplesmente uma aposta de que seu valor aumentará. Uma vez que os tokens são emitidos, eles podem ser negociados contra outras criptomoedas, como bitcoin, a primeira moeda apenas digital de sucesso.

A popularidade das ofertas de moedas cresceu na China neste ano.

Em julho, a agência de notícias estatal Xinhua citou dados de uma organização governamental que monitora a atividade financeira online ao noticiar que foram realizados 65 ICOs até o momento ao longo do ano levantando um total de 2,62 bilhões de iuanes (394,6 milhões de dólares) de 105 mil pessoas no país.

(Por John Ruwitch e Elias Glenn)

((Tradução Redação São Paulo 56447764))

REUTERS NS RBS

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos