Lenovo faz acordo em processo sobre computadores com falhas de segurança

WASHINGTON (Reuters) - A fabricante de computadores Lenovo aceitou pagar 3,5 milhões de dólares e fazer mudanças na forma como vende laptops para resolver alegações de que vendeu dispositivos com software que comprometeu as proteções de segurança dos usuários.

O acordo com o estado de Connecticut, com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) e outros 31 Estados dos EUA foi anunciado nesta terça-feira.

O software VisualDiscovery foi instalado em centenas de milhares de computadores a partir de agosto de 2014 para fornecer anúncios pop up. O programa também impediu que navegadores alertassem os usuários quando tentavam acessar sites mal intencionados e poderia acessar informações sensíveis dos consumidores, disse a FTC.

A Lenovo declarou que parou de vender o software pré-carregado no início de 2015.

"Até o momento, não temos conhecimento de nenhum caso real de um terceiro explorando vulnerabilidades para obter acesso às comunicações de usuários", disse a empresa por email.

Como parte do acordo, a Lenovo concordou em obter o consentimento dos usuários antes de instalar esse tipo de programa, disse a FTC.

(Por Diane Bartz)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos