Pesquisadores australianos encontram nova forma de montar computadores quânticos

CINGAPURA (Reuters) - Pesquisadores na Austrália descobriram uma nova maneira de montar computadores quânticos e dizem que os tornarão mais fáceis e baratos de serem produzidos em escala.

Os computadores quânticos prometem aproveitar a habilidade de partículas subatômicas existirem em mais de um estado ao mesmo tempo para resolver problemas muito complexos ou demorados para os computadores tradicionais.

Google, IBM e outras empresas de tecnologia estão desenvolvendo computadores quânticos, usando uma variedade de abordagens.

A equipe da Universidade de New South Wales, na Austrália, disse que inventou um novo chip baseado em um novo tipo de bit quântico, unidade básica de informação desses computadores.

"Isso torna a montagem de um computador quântico muito mais viável, já que se baseia na mesma tecnologia de fabricação da indústria de computadores atuais", disse Andrea Mello, líder da pesquisa.

Laszlo Kish, professor da Universidade Texas A&M, disse que era muito cedo para afirmar se a pesquisa era um avanço, "mas pode ser um passo na direção correta" na solução de alguns dos principais obstáculos para a computação quântica.

A universidade abriu a empresa Silicon Quantum Computing com investimentos da Telstra, do Commonwealth Bank e dos governos da Austrália e New South Wales.

A empresa de 83 milhões de dólares australianos planeja montar um protótipo de circuito integrado de silício quântico - o primeiro passo na construção do primeiro computador quântico do mundo em silício - até 2022.

(Por Jeremy Wagstaff)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos