China endurece controle de grupos de chat antes de congresso do Partido Comunista

PEQUIM (Reuters) - A China divulgou nesta quinta-feira novas regras para grupos de troca de mensagens instantâneas, endurecendo o controle sobre discussões online antes do 19º Congresso Nacional do Partido Comunista, quando a atenção global se voltará para a segunda maior economia do mundo.

Pequim vem intensificando os esforços para manter um severo controle da Internet. Grupos de chat em aplicativos de mensagens instantâneas e comentários online ganharam popularidade na China nos últimos anos como fóruns para discussões, em parte por serem privados para membros e, em teoria, estarem sujeitos a menos censura.

Provedores de serviços de mensagens na Internet agora devem verificar as identidades dos usuários e manter um blog de grupos de chat por não menos que seis meses, informou a Administração do Ciberespaço da China (CAC, na sigla em inglês) em comunicado em seu site.

As regras, que entram vigor em 8 de outubro, pouco antes da reunião do congresso começar, cobrirão plataformas de gigantes da Internet na China, como WeChat e QQ, da Tencent, Tieba, do Baidu, e o Alipay chat, do Alibaba.

As normas também exigem que as empresas estabeleçam um sistema de crédito e forneçam serviços de grupos de chat para usuários de acordo com o rating de crédito, acrescentou o órgão regulador.

Participantes de grupos de chat que descumprirem as regras terão suas avaliações de crédito reduzidas, seus direitos de administrar os grupos suspensos ou revogados e deverão se reportar ao departamento de governo, segundo a administração.

O CAC não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

(Por Pei Li e Christian Shepherd)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos