Bolsas de criptomoedas de Pequim recebem aviso para suspender negociações, diz fonte

XANGAI (Reuters) - As autoridades chinesas solicitaram que as bolsas de criptomoedas interrompam as negociações e notifiquem imediatamente os usuários sobre o fechamento, sinalizando um maior controle das autoridades sobre a indústria com objetivo de conter riscos financeiros.

As bolsas também receberam instruções para não registrar novos usuários a partir de sexta-feira, de acordo com um aviso do governo. A nota, que circulou online, foi assinada pelo grupo da cidade de Pequim responsável por supervisionar os riscos financeiros na Internet.

As plataformas também devem dizer ao governo até 20 de setembro como vão permitir que os usuários façam retiradas sem correr riscos e como vão gerenciar os fundos para garantir que os interesses dos investidores sejam protegidos, de acordo com a nota.

"Todas as bolsas devem publicar um aviso até a meia-noite desta sexta-feira para esclarecer quando vão interromper todas as negociações de criptomoedas e anunciar o fim do registro de novos usuários", disse a nota do governo.

A China está reprimindo o negócio de criptomoedas para tentar limitar os riscos à medida que os consumidores se voltam para o mercado altamente especulativo e que cresceu rapidamente este ano. A Reuters e outros veículos informaram no início desta semana que o país planejava fechar as bolsas.

A BTCChina, uma grande bolsa chinesa de bitcoins com sede em Xangai, disse na quinta-feira que interromperá todas as negociações a partir de 30 de setembro, citando a regulação mais dura. As pequenas bolsas de bitcoins ViaBTC, YoBTC e Yunbi na anunciaram medidas semelhantes nesta sexta-feira.

(Por Brenda Goh; reportagem adicional por Bi Xiaowen)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos