Arábia Saudita suspende proibição de chamadas via Skype e WhatsApp, mas vai monitorar

RIAD (Reuters) - O governo saudita suspendeu nesta quinta-feira a proibição de chamadas feitas por meio de aplicativos online como Skype e WhatsApp, como parte de reformas econômicas, mas um porta-voz disse que o governo seguirá monitorando e censurando chamadas.

Todos os serviços online de chamadas de voz e vídeo -- como o Skype, da Microsoft, WhatsApp e Messenger do Facebook e Viber da Rakuten --que satisfazem os requisitos regulamentares do reino se tornaram acessíveis.

Levantar a proibição é parte das reformas econômicas mais amplas do governo saudita para ajudar a impulsionar empresas e diversificar a economia diante dos baixos preços do petróleo.

Adel Abu Hameed, porta-voz do regulador de telecomunicações CITC, disse na Arabiya TV na quarta-feira que os novos regulamentos visam proteger a informação pessoal dos usuários e bloquear o conteúdo que violava as leis do reino.

Perguntado se os aplicativos poderiam ser monitorados pelas autoridades ou empresas, ele disse: "Sob nenhuma circunstância o usuário pode usar um aplicativo para chamadas de vídeo ou voz sem monitoramento e censura pela Comissão de Comunicações e Tecnologia da Informação, sendo o aplicativo global ou local".

Não ficou claro como as autoridades podem monitorar aplicativos como o WhatsApp, que diz que suas mensagens são criptografadas de ponta a ponta, o que significa que a empresa não consegue ler as mensagens dos clientes, mesmo que seja abordada pelas agências de aplicação da lei.

As comunicações por internet tornaram-se generalizadas, mas a Arábia Saudita começou a bloqueá-las a partir de 2013, por desconfiar de tais serviços poderiam ser usados ​​por ativistas.

(Por Stephen Kalin)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos