UE ordena que Amazon pague 250 mi euros a Luxemburgo em impostos retroativos

BRUXELAS (Reuters) - A Amazon disse nesta quarta-feira que recebeu ordem para pagar cerca de 250 milhões de euros em impostos retroativos a Luxemburgo, tornando-se a mais recente empresa de tecnologia dos Estados Unidos a ser incluída em ações da União Européia contra acordos tributários considerados como ilegais.

A multa foi muito menor do que algumas fontes próximas do caso esperavam e é apenas uma fração dos 13 bilhões de euros que a Apple foi condenada a pagar à Irlanda no ano passado.

A Comissária da Competição da UE, Margrethe Vestager, que tem outras grandes empresas de tecnologia dos EUA em sua mira, adotou uma linha dura sobre a abordagem fiscal das empresas multinacionais.

"Luxemburgo concedeu benefícios fiscais ilegais à Amazon. Como resultado, quase três quartos dos lucros da Amazon não foram tributados", disse Vestager.

A Amazon disse que está considerando recorrer da multa.

"Acreditamos que a Amazon não recebeu nenhum tratamento especial de Luxemburgo e que pagamos o imposto em plena conformidade com o direito tributário internacional e do país", afirmou a Amazon em um comunicado após o anúncio.

A Comissão disse que a quantia exata de impostos que serão cobrados da Amazon ainda precisa ser calculada pelas autoridades de Luxemburgo.

(Por Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos