Polícia faz buscas na Vivendi e Natixis em investigação sobre abuso de mercado da Mediaset

PARIS (Reuters) - A polícia fez buscas na sede da gigante da mídia francesa Vivendi, nesta quinta-feira, como parte de uma investigação sobre o suposto abuso de mercado envolvendo a compra de uma participação no grupo de TV italiano Mediaset, afirmou a Vivendi.

Os escritórios do banco francês Natixis em Paris também foram vasculhados, disse uma fonte italiana familiarizada com o assunto. Uma porta-voz da Natixis não comentou.

A Vivendi disse que a incursão desta quinta-feira é o resultado de uma "acusação infundada e injusta" do ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, cuja holding Fininvest apresentou uma denúncia criminal em dezembro alegando manipulação de mercado por parte da Vivendi.

Berlusconi e sua família são os maiores acionistas da Mediaset por meio da Fininvest, com participação de 39,5 por cento e 41,1 por cento do capital votante, de acordo com a Mediaset. A Vivendi vem em segundo lugar com uma participação de 28,8 por cento e 29,9 por cento das ações com direito a voto.

"A administração da Vivendi reafirma que adquiriu sua participação na Mediaset de forma totalmente legal e transparente e continua absolutamente confiante no desenlace desta desavença", afirmou o grupo em um comunicado que confirmou a invasão de seus escritórios nesta quinta-feira.

As buscas policiais seguem um pedido enviado pelos promotores de Milão às autoridades francesas há vários meses.

Em dezembro passado, quando a Vivendi adquiriu uma participação de 800 milhões de euros na Mediaset, duas fontes disseram que o Natixis era um dos dois bancos escolhidos pelo grupo francês para realizar a compra.

(Por Mathieu Rosemain, Maya Nikolaeva e Manuela D'Alesssandro)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos