Hotel Urbano expandirá oferta para hoteis no exterior, prepara internacionalização

SÃO PAULO (Reuters) - A agência online de viagens Hotel Urbano deve aumentar portfólio de produtos para incluir hotéis internacionais ainda este mês e se prepara para expansão para fora do Brasil em 2018, disse o presidente-executivo da companhia.

Segundo o cofundador e presidente do Hotel Urbano, João Ricardo Mendes, a empresa, que até o momento se concentrou na venda de diárias locais para o público brasileiro, passará a contar com 406 mil hoteis internacionais em sua plataforma, em uma tentativa de aproveitar a demanda crescente por viagens ao exterior.

"No Brasil, de 30 a 35 por cento das buscas por hotel nos mecanismos de buscas são de hoteis fora do Brasil. É um mercado em que a gente ainda não atua, é uma receita nova para a companhia", disse Mendes à Reuters.

Além disso, a empresa deve continuar crescendo nacionalmente este ano, fechando 2017 com 10 mil hoteis cadastrados no Brasil, ante 8 mil atualmente, segundo Mendes.

Já para 2018, o Hotel Urbano está estudando 16 países ao redor do mundo em que pode realizar uma expansão do site.

"A nossa internacionalização é basicamente via plataforma, não temos necessidade de ter uma operação física em cada país", disse o executivo. "A gente vai começar a dar os primeiros passos rumo à internacionalização - e não necessariamente para a América Latina, vemos outros mercados com bons olhos - provavelmente no meio do segundo trimestre do ano que vem", disse Mendes em entrevista à Reuters.

A estimativa atual de receita da companhia é de cerca de 560 milhões a 580 milhões de reais em 2017. No entanto, o cálculo ainda não considera o novo portfólio de produtos, disse Mendes. As perspectivas para 2018 são de crescimento, considerando as novas ofertas de produtos e o desempenho da companhia este ano.

"A gente vem crescendo mês contra mês quase que o ano inteiro. Acredito que o crescimento para o ano que vem vai ser bem expressivo", disse Mendes sem dar detalhes.

O cofundador do Hotel Urbano acredita que ainda é cedo para um IPO, uma vez que a empresa ainda prefere se dedicar à consolidação de seus resultados e definir seu próprio ritmo de crescimento antes de abrir o capital. A empresa já recebeu estimados 150 milhões de dólares em cinco rodadas de investimentos que contaram com participação de nomes como Insight Ventures Partners, Tiger Global Management e Priceline Group, controladora do Booking.com.

"Acho que a gente tem que entregar 2 bons anos de crescimento, de geração de caixa, de melhora em todos os indicadores, para ir para um IPO por opção, não por necessidade. O timing do IPO vai depender da qualidade da nossa execução", disse Mendes. Ele acrescentou que 2019 pode ser um bom período para que a o Hotel Urbano possa considerar um IPO.

Em comparação, a rival a Decolar.com, que também tem como acionista o Tiger Global Management, gerou receita de 411 milhões de dólares em 2016 e estreou mês passado em bolsa de valores nos Estados Unidos, em um IPO que levou a companhia a ser avaliada em 1,96 bilhão de dólares.

(Por Natália Scalzaretto)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos