Vendas da TomTom caem por menor demanda para dispositivos de navegação portáteis

(Reuters) - A empresa holandesa de navegação por satélite e de mapeamento digital TomTom divulgou uma queda maior do que o esperado na receita do terceiro trimestre nesta sexta-feira, uma vez que o crescimento em seus negócios de serviços automotivos não conseguiu compensar a fraqueza em sua divisão de produtos de consumo.

A empresa está apostando em serviços, como a venda de mapas e software para montadoras, sistemas de gerenciamento de frotas e tecnologia para veículos autônomos, já que a popularidade dos dispositivos de navegação portáteis continua a diminuir.

A receita da empresa no terceiro trimestre caiu 9 por cento para 218 milhões de euros, abaixo da média de 225 milhões de euros esperada por analistas.

A TomTom também registrou prejuízo de 5,3 milhões de euros no trimestre, atingida por custos não recorrentes oriundos de reestruturação de 15,4 milhões de euros, relacionados à divisão de bens de consumo esportivos, que inclui relógios para corrida e golfe.

Após a reorganização da Consumer Sports a empresa também baixou a previsão de receita para o ano de cerca de 925 milhões de euros para cerca de 900 milhões de euros.

(Por Michal Aleksandrowicz)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos