China diz ser improvável conceder licenças para popular jogo de videogame

PEQUIM (Reuters) - O regulador de conteúdo da China disse nesta segunda-feira ser improvável que conceda licenças para um dos jogos de videogame mais populares do mundo, o Battlegrounds, da PlayerUnknown, por ser muito sangrento e violento.

A proibição do jogo sul-coreano para vários jogadores, em que os jogadores matam para ser o último sobrevivente, é a mais recente tentativa chinesa de tirar da Internet conteúdo que considera nocivo, depois que o presidente Xi Jinping pintou uma visão da China como uma grande potência rejuvenescida culturalmente e confiante, em um discurso este mês no Congresso do Partido Comunista.

As batalha de gladiadores do jogo "se desviam severamente dos principais valores socialistas, da cultura tradicional chinesa e da regra moral", disse a Associação de Audiovisual e Publicação Digital da China, em um comunicado divulgado em seu site.

Seu ethos também vai contra a saúde psicológica e física dos consumidores juvenis, acrescentou.

A associação, incluída sob o guarda-chuva do principal regulador de conteúdo da China, a Administração Estatal de Imprensa, Publicações, Rádio, Filmes e Televisão, disse que o órgão superior teve uma visão negativa sobre este jogo e outros do mesmo tipo e que qualquer licença para eles era improvável.

As tentativas de contato da Reuters com a produtora de jogos, Bluehole Inc., em busca de comentários, não foram respondidas.

(Por Pei Li e Adam Jourdan)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos