Chinesa Tencent compra 12% do capital da Snap

(Reuters) - A Tencent passou a ter participação de 12 por cento na operadora do Snapchat, a Snap, mostraram documentos da empresa nesta quarta-feira, no mais recente de uma série de grandes investimentos de empresas chinesas nos Estados Unidos.

Os detalhes da participação foram revelados pela Snapchat após resultados trimestrais, e vieram à tona no momento em que empresas chinesas e norte-americanas anunciaram 9 bilhões de dólares em novos negócios na chegada do presidente dos EUA, Donald Trump, a Pequim.

O anúncio da participação da Tencent ajudou a empresa norte-americana a se recuperar de um tombo de quase 20 por cento na Bolsa de Nova York antes a abertura do mercado, depois de divulgar crescimento de usuários e da receita abaixo das expectativas de Wall Street.

Às 15h40, as ações da Snap recuavam cerca de 16 por cento.

A estrutura societária da Snap mostra que seus cofundadores detêm cerca de 95 por cento do capital votante, o que indica que a Tencent está apenas acumulando uma participação financeira.

"Embora essas notícias possam ser inicialmente percebidas como positivas pelo mercado, é preciso lembrar que as participações da Tencent na Snap são as ações Classe A sem direito a voto, o que torna menos provável uma aquisição da Snap pela Tencent", disse o analista Ali Mogharabi da Morningstar.

Junto com as também chinesas Alibaba e Baidu, a Tencent investiu bilhões de dólares em uma década de crescimento na China na compra de empresas norte-americanas e detém 5 por cento da fabricante de automóveis elétricos Tesla, bem como participações na empresa de serviços de viagem Lyft e na startup de realidade aumentada Magic Leap.

Maior empresa de mídia social e de jogos na China e dona do popular aplicativo móvel WeChat, a Tencent já tinha investido na Snap através de uma afiliada em 2013 e foi classificada pelo cofundador e CEO da Snap, Evan Spiegel, como um modelo.

A Snap divulgou na terça-feira crescimento de receita e do número de usuários no terceiro trimestre bem abaixo das expectativas de Wall Street, enquanto luta para competir com o Instagram, do Facebook.

A empresa decepcionou os investidores em todos os trimestres desde que foi listada na Bolsa de Nova York em março.

O número de usuários ativos diariamente ficou em 178 milhões, ante expectativa de 181,8 milhões, de acordo com a empresa de pesquisa FacSet.

(Por Supantha Mukherjee e Munsif Vengattil)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos