Tencent prevê vídeo games e mais anúncios no Snapchat

SAN FRANCISCO/HONG KONG (Reuters) - A gigante chinesa de Internet Tencent Holdings disse nesta quinta-feira que pode ajudar a Snap, proprietária do Snapchat, a publicar vídeo games e melhorar as vendas de anúncios, depois de adquirir uma participação de 12 por cento na empresa de rede social norte-americana.

A divulgação de um documento regulatório dos EUA mostrando que a Tencent comprou recentemente 145,8 milhões de ações da Snap no mercado aberto desencadeou uma onda de especulações entre os investidores sobre o relacionamento entre as empresas.

As ações da Snap fecharam em queda de 14,6 por cento na quarta-feira, a 12,91 dólares, com os investidores decepcionados com o lento crescimento de usuário e tratando o movimento da Tencent como um investimento, não como precursor de uma aquisição.

As ações da Tencent não têm poder de voto e a chinesa não terá direito a um assento no conselho da Snap, mas as duas empresas acreditam amplamente em uma cooperação que vá além do investimento passivo, de acordo com a apresentação da Snap na quarta-feira. A Tencent nesta quinta-feira descreveu um relacionamento potencialmente próximo.

"O investimento permite que a Tencent explore oportunidades de cooperação com a empresa na publicação de jogos para celular e notícias, além de compartilhar seus retornos financeiros provenientes do crescimento de seus negócios e da monetização no futuro", afirmou em comunicado, referindo-se também ao potencial de "anúncios de notícias".

Jogos e boletins de notícias não fazem parte do Snapchat, embora a empresa tenha afirmado na terça-feira que planeja lançar o aplicativo redesenhado.

Os analistas dizem que a Tencent, a maior empresa de jogos do mundo por receita, se beneficiou de seus aplicativos de rede social, incluindo os aplicativos de mensagem QQ e WeChat, para a fenomenal popularidade de seus jogos para celulares, como o Honor of Kings, e precisará da ajuda das redes sociais locais na promoção de seus jogos nos mercados estrangeiros.

O aplicativo Snapchat, porém, é proibido na China, onde as redes sociais não-chinesas são geralmente restritas. É improvável que a Snap "possa ser estabelecida na China, mesmo caso o seu relacionamento com a Tencent seja mais profundo", disse Brian Wieser, analista do Pivotal Research Group em Nova York, em um relatório aos clientes.

Enquanto o Snapchat se concentra em compartilhar fotos e vídeos entre amigos, o WeChat oferece processamento de pagamentos e muito mais. Tencent disse esperar que o Snapchat continue a crescer, particularmente nos "mercados ocidentais afluentes", como os Estados Unidos e a Europa.

(Por David Ingram e Sijia Jiang)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos