Disney foca na criação de serviço de streaming e ações sobem

Por Arjun Panchadar

(Reuters) - As ações da Walt Disney chegaram a subir 3 por cento nesta sexta-feira, com Wall Street desprezando os fracos resultados trimestrais e focando no compromisso da gigante da mídia de construir um serviço que irá competir de forma agressiva com o pioneiro de transmissão de vídeo Netflix.

O foco mais nítido da Disney em streaming ocorre em meio a perda de assinantes em suas redes a cabo, que estão preferindo serviços transmissão on-demand mais baratos.

O presidente-executivo da Disney, Bob Iger, disse na quinta-feira, durante uma teleconferência com analistas, que streaming é a "mais alta prioridade para este ano".

Em um movimento que vai reforçar a forte posição da Disney como produtora de conteúdo, Iger também anunciou um acordo para a realização de uma nova trilogia de "Star Wars".

Talvez mais importante, Iger disse que o serviço de transmissão da Disney será "substancialmente" mais barato do que o Netflix.

Os analistas disseram que o preço mais baixo provavelmente reflete a lista de conteúdo relativamente menor da Disney, mas que o movimento poderia ajudar o serviço a obter assinantes rapidamente.

"Nós pensamos que a Disney quer obter uma forte aceitação logo no início e esse movimento reconhece que o mercado de ações recompensa o crescimento forte de assinantes (streaming)", disse o analista da RBC Capital Markets, Steven Cahall.

Para competir melhor com a Netflix e outros serviços de transmissão, a Disney também disse que manterá seus novos lançamentos fora do Netflix, a partir de 2019.

A empresa está desenvolvendo um serviço de streaming para toda a família, que será vendido diretamente aos consumidores. A Disney também lançará um serviço especializado em esportes chamado ESPN Plus no início de 2018.

De acordo com notícias, a Disney realizou conversações nas últimas semanas sobre uma potencial aquisição da maioria dos ativos da mídia da Twenty-First Century Fox, incluindo FX, National Geographic e seu estúdio de filmes.

A receita total da Disney caiu para 12,78 bilhões de dólares no trimestre encerrado em 30 de setembro, ante 13,14 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior. Os analistas esperavam que a receita subisse para 13,23 bilhões de dólares.

O lucro líquido atribuível à empresa recuou para 1,75 bilhão de dólares, ante 1,77 bilhão de dólares há um ano. Excluindo itens, a Disney registrou lucro por ação de 1,07 dólar, acima da previsão de 1,13 dólar por ação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos