Amazon descarta plano de pacote de canais abertos e a cabo nos EUA

Por Jessica Toonkel e Lisa Richwine

NOVA YORK/LOS ANGELES (Reuters) - A Amazon.com descartou planos para lançar um serviço de streaming que reuniria canais abertos e a cabo populares dos Estados Unidos, por acreditar que não pode lucrar o suficiente com tal serviço, disseram pessoas a par do assunto à Reuters.

A maior rede varejista online do mundo tampouco conseguiu convencer as principais redes abertas e a cabo básicas a romper com modelos de negócios de décadas e se juntar ao seu serviço de canais à la carte Amazon Channels, segundo as fontes, e desistiu de conversar com os canais.

    O revés ocorre um mês após a saída repentina de Roy Price do comando da Amazon Studios, divisão de produção televisiva de grande destaque da companhia, em reação a uma alegação de assédio sexual – que ele negou.

    O contratempo mostra como é difícil para a Amazon mudar hábitos arraigados no negócio do entretenimento dos EUA da mesma maneira como fez no varejo, na computação em nuvem e em outras áreas.

O porta-voz da Amazon não quis comentar.

    O vídeo se tornou uma ferramenta importante da Amazon graças às assinaturas de 99 dólares ao ano de seu serviço Prime, e a empresa está no caminho para investir cerca de 4,5 bilhões de dólares ou mais em programação de vídeo neste ano, estimam analistas.

    Na segunda-feira a Amazon causou comoção no mundo do entretenimento com a compra dos direitos globais de televisão de "Senhor dos Anéis", planejando uma série de várias temporadas para atrair mais espectadores para o serviço Prime.

    Ao mesmo tempo, a Amazon pretende oferecer uma variedade maior de canais de TV no serviço Prime. A ideia original era oferecer um pacote limitado de grandes canais abertos e a cabo por uma taxa fixa, algo semelhante ao que fazem YouTube, a Alphabet e Hulu.

    Tal oferta é uma maneira de conquistar espectadores jovens que estão trocando os pacotes tradicionais e caros de TV a cabo ou via satélite por canais disponíveis em smartphones e tablets.

    Mas nas últimas semanas a Amazon desistiu de investir no serviço argumentando que ele geraria uma margem de lucro muito pequena e que não necessariamente indicaria a direção em que o negócio da TV eventualmente seguirá, disseram as fontes à Reuters.

A Amazon ainda pode decidir mudar de rumo e apresentar um pacote limitado de canais, mas as conversas estão encerradas, afirmaram as fontes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos