Toshiba nega negociações sobre venda de unidade de computadores pessoais

Por Chang-Ran Kim e Thomas Wilson

TÓQUIO (Reuters) - A Toshiba informou nesta sexta-feira que não entrou em conversas com nenhuma empresa para vender seu negócio de computadores pessoais, negando notícias de que estava em negociações para vender a unidade para a taiwanesa Asustek Computer.

A chinesa Lenovo também manifestou interesse no braço de computadores, informou o jornal Nikkei.

A Toshiba disse anteriormente que buscava vender o negócio de computadores, uma pequena parte do conglomerado industrial, à medida que corre para reforçar seu balanço até o final de março para evitar uma possível exclusão da Bolsa de Valores de Tóquio.

Representantes da Asustek e Lenovo não puderam ser contatados para comentar o assunto.

O negócio de computadores pessoais representou apenas 3,5 por cento dos 84,1 bilhões de ienes (747 milhões de dólares) de receita líquida da Toshiba entre abril e setembro.

Para cobrir passivos decorrentes da falência de sua unidade nuclear nos Estados Unidos a Toshiba firmou, em setembro, acordo de venda da sua unidade de chips, Toshiba Memory, a um grupo liderado pelo Bain Capital por 18 bilhões de dólares.

Mas o negócio não terá a autorização antitruste necessária até o final do exercício em março. Sem os recursos da venda, é provável que a Toshiba termine o ano em valor líquido negativo pelo segundo ano consecutivo, pressionando a bolsa japonesa a deixar de negociar suas ações.

Para evitar essa possibilidade, a Toshiba tenta levantar cerca de 600 bilhões de ienes (5,3 bilhões de dólares), oferecendo novas ações para alocação de terceiros - e espera concluir a injeção de capital até o final de 2017 para viabilizar a aprovação dos acionistas, disse este mês uma fonte familiarizada com o assunto.

(Por Chang-Ran Kim e Thomas Wilson)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos