Velocidade na produção prejudica qualidade de automóveis Tesla, dizem alguns funcionários

Por Alexandria Sage

SAN FRANCISCO (Reuters) - Depois que os sedans Model S e os SUV do Model X saem da linha de montagem da Tesla em Fremont, Califórnia, os veículos elétricos geralmente fazem outra parada - para reparos, disseram nove atuais e ex-funcionários à Reuters.

Os carros de luxo regularmente exigem reparos antes que possam deixar a fábrica, de acordo com os trabalhadores. As verificações de qualidade tem revelado rotineiramente defeitos em mais de 90 por cento dos veículos Model S e Model X inspecionados após a montagem, disseram as fontes, citando dados do sistema interno de acompanhamento da Tesla de outubro. Algumas destas pessoas disseram à Reuters que têm visto problemas desde 2012.

A Tesla disse que seu processo de qualidade é normalmente rigoroso, projetado para sinalizar e corrigir as menores imperfeições. A companhia não quis fornecer as taxas de defeitos à Reuters ou comentar a taxa citada pelos funcionários.

As montadoras mais eficientes do mundo, como a Toyota, têm taxas de reparo após a montagem dos automóveis de 10 por cento, de acordo com especilistas do setor. Obter qualidade durante a montagem inicial é essencial, disseram, porque os reparos desperdiçam tempo e dinheiro.

Na Tesla "tanta coisa é refeita depois que o carro está pronto... é nisso em que eles estão gastando dinheiro", disse um ex-supervisor da Tesla.

A montadora do Vale do Silício disse que a maioria de seus defeitos após a montagem são pequenos e solucionados em minutos. A Tesla tem atraído os consumidores com designs elegantes, tecnologia limpa e aceleração lendária em seus automóveis caros. Uma pesquisa da Consumer Reports descobriu que 91 por cento dos proprietários de automóveis Tesla comprariam novamente carros da empresa.

Especialistas no setor automotivo disseram que a sobrevivência da companhia depende agora de sua habilidade de produzir carros em grandes volumes, conforme começa a montar seu primeiro carro voltado ao mercado de massas, o Model 3, que tem preço inicial de 35 mil dólares.

A Tesla nunca teve um lucro anual e está gastando cerca de 1 bilhão de dólares por trimestre. Isso é insustentável sem novas injeções de capital ou um grande aumento nas vendas para os clientes convencionais, que podem ser menos tolerantes com potenciais defeitos.

"Nunca duvidamos da habilidade da Tesla em fazer produtos interessantes com especificiações de qualidade, mas há uma diferença entre revelar algo e então produzi-lo perfeitamente em grande volume. A Tesla não aprimorou o último item ainda", escreveu o analista do Morningstar David Whiston este mês.

(Por Alexandria Sage)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos