A Europa tem o bastante para criar o próximo Google?

Por Eric Auchard

LONDRES (Reuters) - A Europa está fazendo avanços importantes para eliminar barreiras que impediram a região de desenvolver empresas de tecnologia que possam competir com gigantes globais como Google, da Alphabet, Amazon.com ou Tencent , mostra um relatório divulgado nesta quinta-feira.

A região possui centros tecnológicos prósperos nas principais cidades, com recorde de novos financiamentos, empreendedores experientes, uma base crescente de talento técnico e um clima regulatório que vem melhorando, de acordo com um estudo realizado pela empresa de risco Atomico.

Embora mesmo os maiores empreendimentos tecnológicos europeus continuem a ter uma fração dos maiores rivais dos Estados Unidos e da Ásia, o líder global de transmissão de música Spotify, da Suécia, mostra a crescente ambição dos empresários europeus. O Spotify está se preparando para abrir capital em 2018, em uma oferta inicial de ações (IPO) que poderia avaliar a empresa em 20 bilhões de dólares.

"A probabilidade de que a próxima empresa a definir a indústria possa vir da Europa - e se tornar uma das empresas mais valiosas do mundo - nunca foi maior", disse Tom Wehmeier, chefe de pesquisa da Atomico, e autor do relatório.

Grandes investidores de risco e empresários da região disseram à Reuters estar mais confiantes de que as próximas empresas de classe mundial possam surgir da Europa em campos como inteligência artificial, videogames, música e mensagens.

"O que ainda precisamos desenvolver é o empreendedor que possa percorrer todo o caminho - acho que estamos começando a ver isso", disse Bernard Liautaud, sócio-r do fundo Balderton Capital, que vendeu a empresa de software Business Objects para a SAP por 6,8 bilhões de dólares há uma década.

(Por Eric Auchard)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos